Estudo da Spectrum em busca de Petróleo na Bacia de Pernambuco

A norueguesa Spectrum irá realizar um estudo aprofundado da Bacia de Pernambuco, através de um levantamento de dados lineares 2D, utilizando um navio. A operação fará um diagnóstico de toda a região, em busca de captação de investimentos com potencial de geração de empregos e receitas para o Estado. De acordo com Rule, presidente da Spectrum, a empresa está no Brasil desde 2011 e já foram investidos mais de 300 milhões de dólares. Para esta nova etapa de pesquisa, o investimento em Pernambuco é de 25 milhões de dólares e os dados resultantes irão colocar o Estado no mapa de petróleo do Brasil, de acordo com o que for encontrado.

“Todo investimento nesta indústria começa com a aquisição de dados sísmicos, que é o primeiro método indireto de investigação geológica, para só depois saber se há hidrocarboneto, petróleo e gás que possam ser ofertados para as empresas”, explicou o gerente geral da Spectrum, no Brasil, João Correa. 

Além da alta tecnologia investida nas pesquisas, o capitão do navio, Evgeny Shirshov, ressalta que a embarcação tem o cuidado de preservar a vida marítima. “A preocupação é fazer todo o trabalho em segurança, não só para a tripulação, mas também para a fauna marítima”. Para isso, Shirshov explica que alguns barcos fazem a guarda em volta do navio para garantir que os animais não sejam prejudicados em nenhuma forma.

O projeto - Um navio sísmico, equipado com tecnologias de ponta na indústria, e irá realizar levantamento em linhas previamente autorizadas pela Agência Nacional do Petróleo (ANP) e licenciadas pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama) - de 6 a 8 mil km quadrados de área a ser pesquisada, feita a 57km de distância da costa. A operação deve durar de dois a três meses. A estimativa é de que cerca de 5mil km de dados lineares 2D fiquem disponíveis para as empresas operadoras interessadas em investir no Brasil. No Recife, o navio aportou no dia 24 de março.
 

Lead Assessoria