Campanha eleitoral na Era Digital

Quando chega a época de campanha eleitoral, é comum sermos bombardeados de conteúdo político, nos mais variados tipos de mídia. Diante desse cenário, o que um candidato pode fazer para se destacar entre tantos outros? Como fortalecer sua campanha e firmar uma boa imagem na sociedade? Investir em campanha eleitoral na Internet é uma das opções que só vem se fortalecendo com o passar do tempo. 

Trata-se do marketing político digital. Aquele conteúdo que vai ser produzido para as mídias digitais do candidato com estratégia política.  Com base nisso, é importante ressaltar que, a partir da definição do seu público-alvo, com um material de qualidade sendo publicado, o político consegue explicar para a sociedade a importância dos seus projetos, apresentar propostas que gerem compartilhamento e popularidade do parlamentar. O crescimento do alcance das publicações depende do conteúdo que é publicado. 

A ideia é permitir que um político específico possa se comunicar com o eleitorado que o elegeu e também conquistar mais votantes nas próximas eleições. Sem boas ações de marketing político, não existe comunicação eficiente entre os políticos e os eleitores. Assim, a população não fica ciente das propostas e intenções dos muitos candidatos e tem dificuldade de verificar o trabalho feito após a eleição. 


Quer ajuda de um especialista em marketing político digital? Clique aqui!  

Há várias opções para o político que deseja investir em campanha política na internet. O que não significa que é necessário optar por uma única ferramenta ou rede social. Porém, para realizar um trabalho organizado e coerente, é preciso definir quais mecanismos serão utilizados e estabelecer um cronograma de postagens para cada um dos casos. 

O bom uso do marketing político digital

Quem acompanhou as eleições americanas em 2016, deve ter reparado em uma revolução improvável: a de Bernie Sanders. Sem apoio, dinheiro pra campanha e com menos de 3% das intenções de voto, o senador pelo estado de Vermont e filiado ao partido Democratas, enfrentava a favorita Hillary Cliton. 

Bernie virou o jogo elaborando estratégia para cada problema. Para resolver a falta de dinheiro, a equipe do senador criou uma arrecadação de fundos online, indo atrás de cada eleitor com mensagens personalizadas. O resultado foi incrível: $218 milhões de dólares levantados com pequenos doadores, gerando uma média de $27 dólares por doação.

Já o fator da popularidade foi resolvido através da produção de conteúdo. A equipe pegou em câmeras, sentou com o senador e começou a gravar suas propostas e projetos. Foram 550 vídeos feitos exclusivamente para a campanha, que geraram mais de 42 milhões de visualizações apenas no Facebook.

O resultado? Os seus 3% de votos viraram 43% e ele quase venceu as primárias para ser o candidato do partido. O impacto de Bernie foi tão grande que, mesmo não sendo o escolhido para disputar a eleição, ele ainda recebeu 111 mil votos na disputa entre Clinton x Trump. 
 


Quer ajuda de um especialista em marketing político digital? Clique aqui!  

Lead Assessoria